Salmo

terça-feira, 15 de março de 2016

Grandes Comissões e a Grande Comissão




Grandes Comissões ... e a Grande Comissão
Por Robert Tamasy

Se alguém lhe perguntasse por que você vai trabalhar, o que você responderia? Existem várias respostas possíveis a essa pergunta: ganhar a vida e pagar as contas; ganhar o suficiente para financiar o estilo de vida desejado; construir uma carreira recompensadora; dar expressão a habilidades, perícia e interesses. Alguns poderiam responder sarcasticamente: “Preencher o tempo entre os finais de semana, feriados e férias.” 

Uma das principais motivações para as pessoas da área de vendas é receber grandes comissões. Quanto mais vendem, mais dinheiro ganham. Mas será que você - ou pelo menos aqueles que servem a Jesus Cristo no mercado de trabalho - já levou em conta procurar por um diferente tipo de comissão?

Pouco antes de deixar Seus seguidores e ascender aos céus, Jesus entregou aquilo a que comumente nos referimos como Sua “Grande Comissão”: “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações... ensinando-os a obedecer a tudo o que Eu lhes ordenei...” (Mateus 28:19-20). Sem dúvida, isso é muito diferente de uma comissão de vendas; não envolve nenhuma troca monetária. Entretanto, de algumas maneiras, é muito mais valiosa do que a mais alta comissão que alguém poderia receber vendendo produtos e serviços. 

O que isso tem a ver com o ambiente de trabalho? Esta é uma pergunta válida. Na verdade, proporciona uma resposta bastante significativa à questão de por que vamos trabalhar. Porque, embora obter rendimentos e encontrar realização em nossa vocação seja importante, a Bíblia afirma: “Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus...” (Colossenses 3:17). Portanto,  aqueles entre nós que professam crer n’Ele e segui-Lo, fomos colocados em nossos respectivos locais de trabalho para servir a Ele e aos outros. 

Uma forma de participar de Sua comissão e “fazer discípulos”, o que significa investir em outras pessoas, é ajudá-las a compreender o que a Bíblia diz, qual a sua relação com o ambiente de trabalho bem como com a vida pessoal dos indivíduos; significa ajudá-las a crescer na fé de modo a passar isso adiante para outras pessoas. Atualmente, existem muitos que podem dizer que creem em Jesus Cristo, mas seu modo de viver sugere o contrário. Parte de “fazer discípulos” no ambiente de trabalho consiste em ensinar e demonstrar como “fazer tudo em nome do Senhor Jesus”. Aqui estão algumas outras coisas que a Bíblia diz sobre ser um discípulo de Jesus Cristo no mundo empresarial e profissional: 

Servir como exemplo. Alguém já disse: “Prefiro ver, e não ouvir um sermão.” Quando nos esforçamos por aplicar os princípios bíblicos e sustentar os mandamentos e padrões de Deus, estabelecemos o modelo para que outros sejam assim. “Ponham em prática tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim...”  (Filipenses 4:9). 

Ser embaixador de Jesus.  Assim como o embaixador de qualquer nação serve como seu representante em terras estrangeiras, como discípulos de Cristo somos instruídos a representá-Lo no ambiente “estrangeiro” onde assuntos relativos à fé são geralmente desacreditados. “Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o Seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus.”  (II Coríntios 5:20). 

Um comentário:

clara de assis rodrigues andrade disse...

Parabéns, http://clarareal.blogspot.com.br/2016/02/olhos-que-brilham.html