Salmo

quinta-feira, 19 de março de 2015

A fé vem pelo ouvir



A Fé Vem Pelo Ouvir! Campanha abençoada que vem nos revestindo no poder do Evangelho de Cristo Jesus.

Já leu ou escutou a sua porção de hoje? Segunda feira, 16/03, temos os capítulos 7 e 8 do Evangelho de Lucas. Veja o resumo destes preciosos capítulos!

Jesus recompensa a fé do oficial romano curando seu escravo, e ressuscita o filho único da viúva. Assegura a João Batista que ele é realmente o Messias. Uma imoral unge a cabeça de Jesus com perfume e lava seus pés com lágrimas.
Jesus ensina sobre o Reino dos Céus, contando várias histórias. Opera mais milagres, incluindo a cura de várias pessoas. Impressiona os discípulos, acalmando uma tempestade ameaçadora.
Percebam amados, o Senhor Jesus contempla a nossa fé, e opera em nós o que aos nossos olhos parece impossível. Honre ao Senhor, se derrame, mesmo que tenhas que lavar os pés do mestre com lágrimas, tenha a certeza de que Ele é Deus e tem poder para acalmar qualquer tempestade!!!
Deus vos abençoe!!!!

Pr. Marcos Pereira da Silva 
Igreja Batista Pinheiropolis- Caruaru-PE

Quem tem intimidade com Deus?













Quem tem intimidade com Deus entenderá essa mensagem, palavras de fortalecimento e ânimo. Façam uso dela OK?
"Porque assim diz o Senhor, Deus de Israel: A farinha da sua panela não se acabará, e o azeite da tua botija não faltará, até ao dia em que o Senhor fizer chover sobre a terra. (I Reis 17:14)"

Quantas vezes passamos pelos desertos da vida, olhamos para um lado e para outro e não sentimos nem a resposta nem a presença de Deus. Parece que tudo é escuro, sem saída, sem solução. Pensamos que as providências de Deus faliram e que Ele se esqueceu de nós. Assim se sentia a viúva de Serepta quando Elias foi a ela. Nada tinha para oferecer e o pouco que tinha o profeta pedira. Quantas vezes nos sentimos assim, com pouca força e tendo que prosseguir, de participar, de dar o pouco que de nós restou. Deus havia orientado aquela viúva de dar o pouco que tinha, tudo que tinha. Parecia estranho isso, mas Deus age em nós em situações tão complicadas que pensamos ter perdido a razão. Deus quis mostrar à viúva o quanto ela poderia confiar nEle. Deus quer que nós nos esvaziemos de nós mesmos, das possibilidades, do provável, do lógico e prossigamos em fé e confiança, dependendo somente de Dele. Ele não deixará que a nossa alegria se acabe, que a unção e a bênção saia de sobre nós.

Confie, querido irmão, que o Senhor está com você, cuidando da sua saúde, do seu emprego, dos seus filhos, da sua família, da sua alma. Não deixe que o mundo lhe arrebate a esperança. Hoje, o Senhor restaura a sua fé, a esperança e o amor.

Lembre-se: Ele não perdeu o controle da sua vida!

sexta-feira, 13 de março de 2015

Deus reserva seus filhos







"Ele serão para Mim particular tesouro que preparei, diz o Senhor dos exércitos; poupá-lo-ei, como um homem poupa a seu filho que o serve." Malaquias 3:17



Deus reserva Seus filhos como particular tesouro. Voce e eu somos preciosos aos olhos  de Deus, como Sua particular riqueza. seu amor para conosco é tão grande, que não há nada no mundo incomparável. Ele deu tudo por nós, e nos quer dar também o seu reino. Somos herança do Senhor, a riqueza inestimável do seu coração. Sejamos gratos a Ele, correspondendo ao Seu amor.

A Deus pertence o tempo






"Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo." Tiago 4:14-15

Pensamento: Muita gente carrega uma enorme carga de ansiedade com relação ao dia de amanhã. Vivem seus dias preocupados com as coisas que ainda estão por acontecer e acabam sofrendo antecipadamente sem necessidade. Quando entendemos que o amanhã pertence a Deus, e nossas vidas estão em Suas mãos, podemos descansar e esperar que Ele cuidará para que todas as coisas cooperem para nosso bem.

Oração: Pai querido, obrigado por guardar a minha vida, e renovar suas misericórdias a cada manhã. Ajuda-me a não andar ansioso com o dia de amanhã, ensina-me a entender que desde que minha vida está entregue em Suas mãos, o Senhor é quem me dirige os passos. Eu oro em nome de Jesus. Amém.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Depender dEle





OS QUE ESPERAM NO SENHOR RENOVARÃO AS SUAS FORÇAS. Esperar no Senhor é

confiar nossa vida plenamente às suas mãos. Significa depender dEle como nossa fonte de ajuda e de graça, em tempo de necessidade (cf. Sl 25.3-5; 27.14; Lc 2.25,38). Os que esperam no Senhor têm dEle as seguintes promessas:

(1) a força divina para vivificá-los no meio do cansaço e da fraqueza, do sofrimento e das provações;

(2) a capacidade de elevar-se acima das suas dificuldades, assim como a águia que paira nas alturas do céu e

(3) a capacidade de correr espiritualmente sem se cansar e de caminhar firmemente para a frente sem desfalecer, quando parece que DEUS demora em agir. DEUS promete que se o seu povo confiar nEle com paciência, Ele proverá todo o necessário ao seu sustento continuamente (1 Pe 1.5).
,
 Pense na família como uma bênção de DEUS



Os que esperam no Senhor renovarão as suas forças

 

 

OS QUE ESPERAM NO SENHOR RENOVARÃO AS SUAS FORÇAS. Esperar no Senhor é confiar nossa vida plenamente às suas mãos. Significa depender dEle como nossa fonte de ajuda e de graça, em tempo de necessidade Os que esperam no Senhor têm dEle as seguintes promessas:

(1) a força divina para vivificá-los no meio do cansaço e da fraqueza, do sofrimento e das provações;

(2) a capacidade de elevar-se acima das suas dificuldades, assim como a águia que paira nas alturas do céu e

(3) a capacidade de correr espiritualmente sem se cansar e de caminhar firmemente para a frente sem desfalecer, quando parece que DEUS demora em agir. DEUS promete que se o seu povo confiar nEle com paciência, Ele proverá todo o necessário ao seu sustento continuamente (1 Pe 1.5).

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

experimentando o amor de Deus

Experimentar o amor de Deus, e não apenas pensar sobre este amor, é algo que devemos desejar com todo o coração. É uma experiência de grande alegria porque nela provamos a própria realidade de Deus e de seu amor. É o fundamento de profunda e maravilhosa segurança — a segurança de que nossa esperança “não confunde” (Rm 5.5). Esta segurança nos ajuda a nos gloriarmos “na esperança da glória de Deus” (Rm 5.2); e nos conduz através das intensas provas de nossa fé. 
Esta experiência do amor de Deus é a mesma para todos os crentes? Não. Se todos os crentes tivessem a mesma experiência do amor de Deus, Paulo não teria orado em favor dos crentes de Éfeso: “A fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus” (Ef 3.18,19). Ele pediu isto porque alguns (ou todos!) eram deficientes em sua experiência do amor de Deus, em Cristo. E podemos supor que não somos todos deficientes na mesma medida em que o eram os crentes de Éfeso.
Como podemos alcançar a plenitude da experiência do amor de Deus, derramado em nosso coração pelo Espírito Santo? Uma das chaves para isso é compreendermos que esta experiência não é semelhante à hipnose, ao choque elétrico, às alucinações induzidas por drogas ou uma boa medida de calafrios. Pelo contrário, tal experiência é mediada pelo conhecimento. Não é o mesmo que conhecimento, mas vem por meio deste. Expressando-o de outra maneira, esta experiência do amor de Deus é obra do Espírito Santo dando-nos gozo indizível em resposta às percepções da mente a respeito da manifestação desse amor na pessoa de Jesus Cristo. Deste modo, Cristo recebe a glória pelo gozo que desfrutamos. É um gozo naquilo que vemos nEle.
Onde você pode ver isto nas Escrituras? Considere 1 Pedro 1.8: “A quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória”. Aqui temos uma experiência de grande e indescritível gozo — um gozo além de quaisquer palavras. Não se fundamenta em uma visão física de Cristo. Está fundamentada em crer em Cristo. Ele é o foco e o conteúdo da mente neste gozo indescritível.
De fato, 1 Pedro 1.6 afirma que o gozo, em si mesmo, está “na” verdade que Pedro está declarando sobre a pessoa de Cristo — “Nisso exultais”. Ao que se refere o termo “isso”? À verdade de que:
1) em sua grande misericórdia, Deus “nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” (v. 3);
2) obteremos “uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível” (v. 4); e
3) somos “guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo” (v. 5). Em tudo isso, exultamos “com alegria indizível e cheia de glória” (v. 8).
Sabemos algumas verdades. E nos regozijamos nisso! A experiência de uma alegria indizível é uma experiência mediada. Ela vem por intermédio do conhecimento de Cristo e de sua obra. Tal experiência possui um conteúdo.
Considere também Gálatas 3.5: “Aquele, pois, que vos concede o Espírito e que opera milagres entre vós, porventura, o faz pelas obras da lei ou pela pregação da fé?” Sabemos, com base em Romanos 5.5, que a experiência do amor de Deus acontece por meio do “Espírito Santo, que nos foi outorgado”. Mas Gálatas 3.5 nos diz que a concessão do Espírito tem conteúdo. Ela se realiza por meio da “pregação da fé”. Há duas coisas: a pregação e a fé. Existe a pregação da verdade a respeito de Cristo e a fé nessa verdade. É desta maneira que o Espírito é concedido. Ele vem por meio de conhecer e crer. A obra dEle é uma obra mediada. Tem conteúdo mental. Acautele-se de buscar o Espírito com esvaziamento de sua mente.
De modo semelhante, Romanos 15.13 afirma que o Deus da esperança nos enche com alegria e paz, “no crer”. E o crer tem conteúdo. O amor de Deus é experimentado em conhecermos e crermos em Cristo, porque Romanos 8.39 diz que o amor de Deus “está em Cristo Jesus, nosso Senhor”. Nada poderá “separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”.
Portanto, faça quatro coisas: olhe, ore, renuncie e desfrute.
1. Olhe para Jesus. Considere a Jesus Cristo. Medite na glória e na obra dEle, não de modo casual, e sim intencional. Pense sobre as promessas que Ele fez e assegurou por meio de sua morte e ressurreição.
2. Ore para que Deus abra seus olhos, a fim de contemplarem as maravilhas do amor dEle nestas coisas.
3. Renuncie todas as atitudes e comportamentos que contradizem esta demonstração do amor de Cristo por você.
4. Desfrute a experiência do amor de Deus derramado em seu coração, pelo Espírito Santo.