Salmo

terça-feira, 23 de novembro de 2010

A fonte da felicidade

Na angústia, invoquei ao Senhor e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz e aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face (Salmo 18:6).
Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo (Filipenses 3:7).
A fonte da felicidade
No vagão de um trem, os passageiros conversavam sobre amenidades: como as coisas deveriam ser, o que não deveria acontecer, as dificuldades da vida… Uma frágil senhora, de face enrugada, ouvia, atenta. Então um dos passageiros se dirigiu a ela: “O que a senhora pensa sobre isso?”
“Sabe, perdi tudo o que eu tinha. Era rica, tinha uma boa família, mas a guerra civil levou tudo embora. Fiquei sozinha em uma nação estrangeira. Tive de trabalhar como doméstica para sobreviver. Mas não desejo voltar atrás no tempo. Em minha solidão, encontrei a Deus e a Jesus Cristo. Nos meus dias prósperos, não era realmente feliz, pois em meu coração não havia satisfação. Mas agora em Jesus Cristo, eu achei a verdadeira felicidade.”
Houve um longo silêncio entre os passageiros, o que era preciso, pois é algo digno de se pensar a respeito das vicissitudes da vida: hoje riqueza, amanhã talvez tristeza, doença e preocupações. Mas as coisas externas não precisam destruir nossa esperança: a verdadeira felicidade não está nas coisas transitórias nem no amor humano, por maior e mais importantes que sejam. Ela somente pode ser achada em Jesus Cristo. Ele nos dá paz, alegria, consolo e a vida eterna, pois Ele é a fonte disso tudo. “Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás” (Salmo 50:15). 
Todo dia com Paz

Um comentário:

Genilda Silva disse...

Por melhor que tenha sido o passado, se Jesus não fez parte Dele, nos sentimos mais felizes com o Senhor ainda que em meio a situações difíceis nos dias atuais. Conhecemos aquele em quem confiamos.